Archive | BEM-ESTAR RSS feed for this section

CONHEÇA A IMPORTÂNCIA DA SONECA NO SEU COTIDIANO

4 abr

conheca-a-importancia-da-soneca-no-seu-cotidiano-noticiasProvavelmente, você já sentiu sono logo depois do almoço: surge a preguiça e o trabalho não rende tanto. Por mais que você tome diversos copos de café ou energético, a melhor forma para resolver essa questão é simplesmente tirando uma soneca.

Dormir por 10 a 30 minutos durante o seu expediente é mais benéfico do que você imagina. Além da questão óbvia de diminuir o seu cansaço, dormir esses poucos minutos, entre as 13 e 16h, pode aumentar a sua criatividade, melhorar a sua memória e te deixar com um ótimo humor.

 

Além disso, uma soneca de apenas 15 minutos pode retomar a sua atenção perdida e desenvolver a nossa capacidade de aprender. Se você possui um treinamento logo após o horário de almoço, dormir por 15 minutos pode melhorar muito a sua concentração e você irá reter as informações mais facilmente.

 

Se você é um cético e ainda acredita que a melhor maneira para se sentir desperto e atento é bebendo café, saiba que uma pesquisa de 2008 da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, provou que a ingestão de grandes volumes de cafeína prejudica a sua capacidade de articular frases e pensamentos quando você se sente muito cansado.

 

Portanto, comece a almoçar mais rapidamente e aproveite o seu horário de almoço para dormir alguns minutos antes de voltar para a sua mesa. Aos poucos, você se sentirá muito mais disposto e os resultados positivos serão evidentes.

DICAS PARA SE EXERCITAR DUAS VEZES POR DIA

12 dez

dicas-exercitar-duas-vezes-dia-noticiasFazer atividades físicas diariamente é uma ótima forma de melhorar o seu humor, a memória e até mesmo fazer com que você se sinta mais disposto para trabalhar. Por isso, acordar 20 minutos mais cedo para caminhar é um hábito que deve ser incluído na sua rotina se você deseja trazer benefícios para sua vida profissional e pessoal.

Confira 4 dicas para se exercitar duas vezes por dia:

1. Encontre o equilíbrio

Se você vai se exercitar mais de uma vez por dia, é importante que você não comece a treinar excessivamente. Varie entre exercícios aeróbicos e de força, garantindo o bem estar do seu corpo.

 

 

2. Divida os treinamentos

Se você vai treinar duas vezes por dia, o ideal é que uma série de exercícios seja feita durante a manhã e a outra após você chegar do trabalho. Isso vai fazer com que você durma e acorde se sentindo mais disposto.

 

 

3. Faça lanchinhos

Não adianta nada realizar exercícios físicos se você não vai se alimentar corretamente. Faça pausas rápidas durante os treinamentos para lanchinhos saudáveis, como barrinhas de cereais e sucos.

 

 

4. Durma bem

Ter uma rotina de sono saudável também oferece benefícios para a sua saúde. Isso acontece porque dormir bem vai dar a disposição que você precisa para acordar mais cedo e não se sentir desmotivado durante o dia.

ATIVIDADES DIÁRIAS QUE PODEM PREJUDICAR SUA SAÚDE

14 out

atividades-diarias-que-podem-prejudicar-sua-saude-noticiasAlgumas atividades são tão comuns em nosso dia-a-dia que nem percebemos como elas podem afetar nossa saúde. Por isso é importante que você esteja atento aos seus hábitos para que seja possível administrá-los da melhor maneira. A seguir, confira 9 atividades diárias que podem prejudicar sua saúde:

 

1. Passar muito tempo sentado
Um estudo comprovou que mesmo para pessoas que fazem exercício regularmente, passar um longo período sentado pode danificar a saúde. Tente reduzir o tempo que você passa sentado, intercalando com pelo menos alguns minutos de caminhada, mesmo que seja dentro do escritório.

 

2. Dormir demais
Da mesma forma que dormir pouco é prejudicial à saúde, dormir demais também tem efeitos negativos. De acordo com um estudo, pessoas que dormiam por mais de 9 horas por noite corriam o risco de ter doenças cardíacas 41% mais alto do que aquelas que tinham de 7 a 8 horas de sono.

 

3. Olhar para telas
Passar muito tempo do seu dia olhando para telas de computadores e celulares pode causar danos não apenas à sua visão, mas também à sua expectativa de vida. Segundo pesquisas, gastar mais de 4 horas diárias em frente a telas aumenta os riscos de ataques cardíacos e derrames a 113%.

 

4. Tomar remédios com muita frequência
Utilizar remédios para tratar problemas como insônia e ansiedade pode reduzir a expectativa de vida de uma pessoa. Por isso, procure evitar medicamentos quando não for realmente necessário.

 

5. Não ter senso de humor
Ter um bom senso de humor pode ajudar nos cuidados com a saúde. Rir reduz o estresse, ajuda o sistema imunológico e alivia as emoções, além de também queimar calorias.

 

6. Muito tempo gasto no trânsito
Se você gasta muito tempo no trânsito para ir ao trabalho ou à instituição de ensino onde você estuda, sua saúde pode ser prejudicada. Seus níveis de estresse provavelmente aumentarão e o tempo que você poderia gastar com exercícios físicos, por exemplo, é gasto no trânsito.

 

7. Estresse
Você provavelmente já sabe que o estresse é danoso à sua saúde por afetar negativamente o sistema imunológico. Mas um estudo verificou que pessoas estressadas também sofrem efeitos no DNA, tendo conexões importantes diminuídas, o que faz com que os genes de degenerem mais rapidamente.

 

8. Alimentação incorreta
Alimentos industrializados prejudicam a saúde devido à grande quantidade de conservantes que possuem. Se sua alimentação é composta principalmente desse tipo de comida e você não ingere muitas frutas e vegetais, é importante que você procure mudar esse fato.

 

9. Ser antissocial
Da mesma forma que o estresse afeta nossa saúde, a solidão também pode ser prejudicial. De acordo com um estudo, pessoas que se mostram mais satisfeitas com seus amigos e suas famílias tem chances de viver por mais tempo do que aquelas que têm uma análise ruim de suas relações.

CAMINHAR PARA SER SAUDÁVEL E MANTER BOA FORMA!

12 out

10_m_para_c_caminhar“A preguiça é mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar ,não teria inventado a roda.”
Mário Quintana

 

Desde o começo da humanidade o ser humano utilizava-se da caminhada como meio de locomoção.

Com o passar dos tempos o mundo foi evoluindo, o ser humano deixa de caminhar, e surgem assim outros meios de locomoção.

O ser humano se torna mais sedentário e aparecem diversos tipos de doenças relacionadas ao aumento de peso ,surgem aquelas gordurinhas localizadas e até o stress excessivo.

 

Caminhar também ajuda a controlar o peso

Vários estudos hoje mostram os benefícios de uma caminhada regular.

Além de ser uma maneira saudável de controlar o peso, ajuda no combate da hipertensão,do diabetes tipo II, do aumento do colesterol ruim(LDL) e muitos outros benefícios.

A caminhada também vem ajudando no combate de problemas emocionais,como a depressão,isso porquê ao praticar,como em qualquer atividade física,o nosso corpo libera um hormônio chamado endorfina,que é responsável pela sensação de prazer e alegria.

Além da endorfina outras muitas substâncias são liberadas durante a caminhada como a adrenalina que nos ajuda a espantar aquela sensação de preguiça do dia a dia.

Com uma grande quantidade de energia liberada durante a caminhada ,os praticantes tem maior facilidade de dormir,evitando aqueles casos de insônia desagradáveis.

 

O melhor horário para sua atividade física

CAMINHAR PARA SER SAUDÁVEL – CAMINHAR DE MANHÃ OU A NOITE?

Isto não importa muito , o importante é caminhar.

Se desejar ter maior disposição durante o dia,o legal é praticar durante o período da manhã.

E, se ao chegar no final do dia aparecer aquele sintoma de stress, aquela irritação o legal é praticar no período noturno isto o ajudará a relaxar.

Como me vestir para caminhar?

Uma pergunta também frequente entre aquelas pessoas que desejam começar uma caminhada é que tipo de tênis utilizar.

Nos dias de hoje, com inúmeras marcas e tipos de tênis no mercado esportivo,o importante é que o tênis seja confortável e flexível.

Evite os calçados com o solado plano,preferindo aqueles com amortecedores,isto evitará um impacto maior sobre suas articulações.

As roupas devem ser leves e largas,evitando atrito no corpo,assim você se livra daquelas assaduras, sinta-se confortável para caminhar.

Numa caminhada com um ritmo leve moderado,em terreno plano o seu gasto calórico pode chegar até 480 calorias(um chocolate snickers).

Isto é muito bom!

 

Dicas para quem quer começar a caminhar:

Antes de iniciar uma caminhada regular,ou outra atividade física,é importante procurar um médico para ver como anda sua saúde;

Procure escolher lugares como parques, clubes, ruas bem conservadas, terrenos planos e seguros,com pouco tráfego e em áreas bem iluminadas para caminhadas noturnas;

O uso de protetor solar para caminhadas diurnas são necessárias;

Os melhores horários são entre as 6 da manhã até as 10 da manhã e depois das 17 horas ;

Equipamentos simples como pedômetro,que conta seus passos,e o uso de um frequencímetro , que marca as frequências cárdicas,ajuda o iniciante a criar um ritmo e não sobrecarregar no esforço;

Comece com 5,10,15 minutos e vá aumentando gradativamente. Comece com uma intensidade leve e como o tempo também aumente;

Não caminhe em jejum e hidrate-se,uma garrafinha com água ou um squize é uma boa opção para se manter hidratado.

Comece agora mesmo e Boa Caminhada

O QUE É MEDITAÇÃO E QUAIS SEUS BENEFÍCIOS

12 out

img_quais_sao_os_beneficios_da_meditacao_245_orig

 

A meditação consiste de práticas diárias envolvendo essencialmente concentração da atenção.

Embora apareça com uma aura mística, sua prática regular proporciona vários benefícios e aperfeiçoamentos práticos, como (experiência própria):

 

– descanso físico, mental e emocional

– aumento da capacidade de concentração

– maior auto-liderança

– maior liberdade de escolha

– senso de identidade mais livre e mais rico em possibilidades.

Segundo Lia Diskin, em entrevista à revista SuperInteressante em março de 2001, os benefícios da prática da meditação para a saúde, a inteligência e o equilíbrio psíquico são:

“A meditação reduz a ansiedade, torna a respiração equilibrada e profunda e melhora a oxigenação e a freqüência cardíaca. Seu reflexo no sono é um repouso mais tranqüilo, sem interrupções. Além disso, ela atenua enxaquecas e resfriados, acelera a recuperação no pós-operatório e auxilia a digestão alimentar. No campo psíquico, a prática mantém a pessoa num relativo estado de equilíbrio, com uma lucidez que a impede de entrar em conflitos emocionais internos, principalmente de origem afetiva. Há, por parte de quem a pratica, muito mais clareza mental, objetividade, paciência, compreensão e justiça.”

A meditação em geral pode envolver sons, mas não linguagem falada ou pensada, ao contrário, um dos objetivos é justamente ativar um nível de não-pensamento lingüístico, que embora seja útil em algumas situações, não o é em outras.

 

Virgílio Vasconcelos Vilela

PESQUISA APONTA OS BENEFÍCIOS DA MEDITAÇÃO

12 out

Man A receita para lidar com dezenas de problemas de saúde é fechar os olhos, parar de pensar em si e se concentrar exclusivamente no presente. A ciência está descobrindo que os benefícios da meditação são muitos, e vão além do simples relaxamento. “As grandes religiões orientais já sabem disso há 2.500 anos. Mas só recentemente a medicina ocidental começou a se dedicar a entender o impacto que meditar provoca em todo o organismo. E os resultados são impressionantes”, afirma Judson A. Brewer, professor de psiquiatria da Universidade Yale.

Iniciada na Índia e difundida em toda a Ásia, a prática começou a se popularizar no ocidente com o guru Maharishi Mahesh Yogi, que nos anos 1960 convenceu os Beatles a atravessar o planeta para aprender a meditar. Até a década passada, não contava com respaldo médico. Nos últimos anos, os pesquisadores ocidentais começaram a entender por que, afinal, meditar funciona tão bem, e para tantos problemas de saúde diferentes. “Com a ressonância magnética e a tomografia, percebemos que a meditação muda o funcionamento de algumas áreas do cérebro, e isso influencia o equilíbrio do organismo como um todo”, diz o psicólogo Michael Posner, da Universidade de Oregon.

A meditação não se resume a apenas uma técnica: são várias, diferindo na duração e no método (em silêncio, entoando mantras etc.). Essas variações, no entanto, não influenciam no resultado final, pois o efeito produzido no cérebro é parecido. Na prática, aumenta a atividade do córtex cingulado anterior (área ligada à atenção e à concentração), do córtex pré-frontal (ligado à coordenação motora) e do hipocampo (que armazena a memória). Também estimula a amígdala, que regula as emoções e, quando acionada, acelera o funcionamento do hipotálamo, responsável pela sensação de relaxamento.

Não se trata de encarar a meditação como uma panaceia universal, os estudos mostram também que ela tem aplicações bem específicas. Mas, ao contrário de outras terapias alternativas que carecem de comprovação científica, a meditação ganha cada vez mais respaldo de pesquisas realizadas por grandes instituições.

Hoje, os estudos sobre os benefícios da meditação estão concentrados em seis áreas.

     Os benefícios da meditação

     Redução do stress

Meditar é mais repousante do que dormir. Uma pessoa em estado de meditação consome seis vezes menos oxigênio do que quando está dormindo. Mas os efeitos para o cérebro vão mais longe: pessoas que meditam todos os dias há mais de dez anos têm uma diminuição na produção de adrenalina e cortisol, hormônios associados a distúrbios como ansiedade, déficit de atenção e hiperatividade e stress. E experimentam um aumento na produção de endorfinas, ligadas à sensação de felicidade. A mudança na produção de hormônios foi observada por pesquisadores do Davis Center for Mind and Brain da Universidade da Califórnia. Eles analisaram o nível de adrenalina, cortisol e endorfinas antes e depois de um grupo de voluntários meditar. E comprovaram que, quanto mais profundo o estado de relaxamento, menor a produção de hormônios do stress.

Este efeito positivo não dura apenas enquanto a pessoa está meditando. Um estudo conduzido pelo Wake Forest Baptist Medical Center, na Carolina do Norte, colocou 15 voluntários para aprender a meditar em quatro aulas de 20 minutos cada. A atividade cerebral foi examinada antes e depois das sessões. Em todos os pesquisados, foi observada uma redução na atividade da amígdala, região do cérebro responsável por regular as emoções. E os níveis de ansiedade caíram 39%.

Para quem já está estressado, a meditação funciona como um remédio. Foi o que os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos descobriram ao analisar 28 enfermeiras do hospital da Universidade do Novo México, 22 delas com sintomas de stress pós-traumático. A metade que realizou duas sessões por semana de alongamento e meditação viram os níveis de cortisol baixar 67%. A outra metade continuou com os mesmos níveis.

Resultados parecidos foram observados entre refugiados do Congo, que tiveram que deixar suas terras para escapar da guerra. O grupo que meditou ao longo de um mês viu os sintomas de stress pós-traumático reduzir três vezes mais do que as pessoas que não meditaram – índices parecidos aos já observados entre veteranos americanos das guerras do Vietnã e do Iraque.

    

 Melhoria do sistema cardiovascular

A Universidade de Ciências da Saúde da Geórgia conseguiu melhorar a sobrecarga cardíaca de 31 adolescentes americanos hipertensos. Os jovens apenas acrescentaram um hábito a suas rotinas: meditar duas vezes por dia, durante 15 minutos, ao longo de quatro meses. Outros 31 receberam orientações médicas, mas não meditaram. A primeira metade terminou o período de testes com a massa do ventrículo esquerdo menor – sinal de redução dos riscos de desenvolver doenças cardíacas e vasculares.

Outro levantamento, este da Universidade da Califórnia em Los Angeles, mediu o acúmulo de gordura nas artérias de 30 pessoas com pressão alta. Depois de meditar 20 minutos, duas vezes por dia, ao longo de sete meses, a quantidade estava menor, enquanto que ela não havia sido alterada no grupo de controle.

Meditar também é útil para reduzir em 47% as chances de ataque cardíaco e infarto em adultos. Foi o que concluiu a Associação Americana do Coração, depois de acompanhar um grupo de pacientes de 59 anos de idade, em média, ao longo de nove anos, de 2000 a 2009. Todos continuaram recebendo a medicação necessária, mas metade foi convidada a participar de sessões de meditação sem regularidade definida. Neste grupo, a pressão arterial caiu significativamente. “Foi como se a meditação funcionasse como um medicamento totalmente novo e muito eficiente para prevenir doenças cardíacas”, afirma o fisiologista americano Robert Schneider, diretor do Center for Natural Medicine and Prevention e responsável pelo estudo.

     Insônia e distúrbios mentais

Técnicas de relaxamento profundo, colocadas em prática durante o dia, podem melhorar a quantidade e a qualidade do sono. É o que aponta um estudo de 2008, do Northwestern Memorial Hospital, de Illinois. Cinco pessoas, com 25 a 45 anos e sofrendo de insônia crônica, foram submetidas a meditação durante dois meses. Passaram a dormir duas horas a mais por dia e alcançaram níveis de sono REM mais próximos do considerado saudável.

Em muitos casos, a insônia é sintoma de depressão. A meditação também funciona para atacar a causa. A Universidade da Califórnia conseguiu reduzir os casos de depressão entre 20 idosos com um simples programa de oito semanas de relaxamento, meia hora por dia. “No limite, meditar atrasar o aparecimento de sintomas do Alzheimer. A depressão na terceira idade é um fator de risco para o desenvolvimento desta doença”, afirma o psiquiatra Michael Irwin, professor do Semel Institute for Neuroscience and Human Behavior da universidade.

O psicólogo Michael Posner e o neurocientista e professor da Universidade de Tecnologia do Texas Yi-Yuan Tang mediram a densidade dos axônios de pessoas que começaram a meditar. Quanto mais densos, maior a capacidade de realizar conexões cerebrais e menores os riscos de sofrer distúrbios mentais, de depressão a esquizofrenia. “A quantidade de conexões cerebrais está diretamente relacionada à saúde mental. Neste sentido, podemos dizer que a meditação é um exercício para a mente, excelente para deixá-la mais ‘musculosa’ e prevenir doenças”, afirma o professor Posner.

    

 Alívio da dor

Quem tem a meditação como hábito sente menos dor. O pesquisador Joshua Grant, do Departamento de Fisiologia da Universidade de Montreal comprovou esta hipótese encostando placas aquecidas nas nucas de 26 pessoas, 13 delas sem contato com a técnica e outras 13 com mais de 1000 horas de experiência em meditação. A placa era aquecida a 46 graus, depois 47, e assim sucessivamente, até 56. Todos os meditadores suportaram temperaturas acima dos 52 graus.

Nenhuma das pessoas inexperientes aguentou mais do que 50 graus. Na medida, o grupo que medita respirou 12 vezes por minuto. O outro respirou 15 vezes, um indício de stress maior. “As pessoas que meditam precisam menos de analgésicos. Elas sofrem menos pela antecipação da dor”, diz Grant, que, no cruzamento de dados, concluiu que o hábito de meditar provocou uma resistência à dor 18% maior. De acordo com um grupo de neurocientistas do Center for Investigating Healthy Minds da Universidade de Wisconsin-Madison, a resistência de quem medita é maior em situações em que o stress influencia diretamente no nível de dor – caso de artrite e inflamações intestinais.

   

Reforço do sistema imunológico

O sistema imunológico também é favorecido. “O aumento da atividade cerebral relacionada a pensamentos positivos tem influência direta na maior produção de anticorpos. A meditação também intensifica a ação da enzima telomerase”, diz Judson A. Brewer, de Yale. As implicações desta descoberta são fundamentais para o tratamento de tumores malignos. A Associação Americana de Urologia já declarou que a meditação é recomendada para ajudar a conter o câncer de próstata.

Também ajuda a lidar com o câncer de mama. Um grupo de 130 mulheres com a doença, todas com mais de 55 anos, aceitaram participar de um teste que reforça esta teoria. Ao longo de dois anos, elas foram divididas em dois grupos, um deles fazendo meditação. A situação foi monitorada pelos médicos do Saint Joseph Hospital, em Chicago. A metade que meditou teve maior resistência para lidar com as dores provocadas pela quimioterapia e experimentou uma reação física melhor à doença.

     

Melhoria na concentração

Na escola estadual Bernardo Valadares de Vasconsellos, em Sete Lagoas (MG), os 1.400 alunos fazem, todos os dias, o Tempo de Silêncio. Quem desejar pode aproveitar os 15 minutos para meditar. Quem não quiser, pode apenas descansar. A iniciativa foi inspirada pela Fundação David Lynch, que já orientou a criação de programas de meditação na escola estadual Presidente Roosevelt, em São Paulo, e na escola estadual Helio Pelegrino, no Rio de Janeiro.
“Estimamos que 20% dos estudantes continuam meditando por conta própria”, diz Joan Roura, diretor da fundação no Brasil. “Alunos que meditam são mais tranquilos, mais focados e têm maior capacidade de apreender informações.” A prática rende melhores notas: entre 235 crianças de colégios de Connecticut que começaram a meditar, representou um aumento de 15% nas provas e avaliações.

As áreas do cérebro responsáveis pela memória e pela atenção chegam a ficar mais densas quando se medita. Foi a conclusão a que chegaram pesquisadores de Harvard, Yale e MIT, municiados por scanners de cérebro. Pessoas que mediram com frequência ao longo de vários anos também demoram mais para sofrer a redução destas áreas, em especial o córtex frontal.

“Um estudante que medita pode ter melhores notas, uma vida mais saudável e boas condições de lutar por melhores postos no mercado de trabalho, com menor tendência para sofrer doenças cardiovasculares, stress ou distúrbios mentais”, diz Judson A. Brewer. Em resumo: “Meditar é uma boa forma de alcançar uma vida mais feliz, saudável e produtiva”.

 

 

Fonte: veja.abril.com.br

MEDITAÇÃO – O CAMINHO PARA UMA VIDA MELHOR

29 set


“Para aquele que conquistou sua mente , ela será sua melhor amiga;mas quem fracassa neste intento,continuará tendo dentro de si sua pior inimiga”

Bhagavad –gita 6.6

Buda ensinava que meditar traz de volta a nossa verdadeira felicidade.

A palavra meditação vem do latim meditare o que significa ponderar, refletir, voltar-se para o centro no sentido de se desligar de tudo que for externo e voltar-se para o seu interior.

Praticada em diversos tipos de culturas e religiões a meditação vem despertar nos seus praticantes, a quietude, a paz de espírito, o silêncio interior e o verdadeiro encontro consigo mesmo.

Mais memória, menos stress com a prática da meditação

sitting in silenceA prática diária da meditação vem mostrando muitos benefícios para a saúde mental, física e espiritual como: maior clareza no raciocínio, bem estar corporal, melhora na atenção, uma melhor ligação com o Eu superior, aumento da fé e assim equilibrando todo nosso sistema físico e energético.

Hoje em dia existem diversos estudos que demonstram efeitos positivos com quem pratica a meditação, como por exemplo no tratamento de pessoas portadoras de câncer, insônia, ansiedade, depressão, distúrbio alimentares, hipertensão e muitos outros relacionados ao bem estar em geral do praticante.

Qual forma de meditação escolher

Existem muitas maneiras de praticar a meditação:

Temos a meditação silenciosa que tem como uma das suas características a quietude entre a mente e o corpo;

a meditação com entoação de mantras repetidas vezes,entrando assim em um estado meditativo;

a meditação guiada onde o praticante segue orientações de um orientador ou guru direcionando seus pensamentos e muitas outras práticas,dependendo assim da escolha e de qual cada um se adapte melhor.

O importante é Silenciar a Mente

O silêncio muitas vezes é perturbador e a meditação vem resgatar esse silêncio que nos revigora,acalma e nos liga com a nossa essência.

Muitas vezes neste mundo moderno nós perdemos esta capacidade que é essencial para toda a nossa existência e que nos ajuda a refletir e superar os vários obstáculos e dificuldades na nossa caminhada espiritual e material.

Aprenda a Meditar

meditacao
Escolha um ambiente calmo ou onde você possa estar alguns minutos consigo mesmo.

Pode ser no quarto,na sala ou em qualquer cômodo .

Pode-se acender um incenso,ou uma vela.

 

Fique sentado de maneira confortável, pode ser em postura de lótus completa, meia postura de lótus, pernas cruzadas, sentado numa cadeira, deitado (cuidado para não dormir!),sentado em cima de uma almofada ou ainda utilizar os chamados bancos de meditação ,o importante de tudo é achar uma postura cômoda.

A cabeça e o pescoço seguem eretos, numa posição lateral.
As orelhas devem estar alinhadas diretamente sobre os ombros,os maxilares devem estar relaxados e a ponta da língua toca o céu da boca,bem atrás dos dentes superiores evitando assim a salivação.

O olhar no principiante deve ficar ligeiramente aberto, fixando em um ponto fixo. Isto evita a sonolência.

meditação

E a posição da coluna como principal centro nervoso do corpo e aonde as energias da extremidades se reúnem deve ficar ereta.

Os ombros devem permanecer relaxados ,livres de tensões,permitindo o relaxamento do peito e deixando a respiração fluir.
As mãos repousam sobre o colo ou sobre as pernas.

Faça inspirações pelo nariz e expire pela boca até se sentir relaxado após isto observe sua respiração.
Se aparecerem pensamentos diga mentalmente, eu não quero pensar nisto agora, e continue observando a sua respiração.

Comece com 5 minutos diariamente e vá aumentando aos poucos o seu tempo de prática.
Escolha um horário isto ajuda ao condicionamento da mente.

Pratique e sinta seus benefícios e lembre-se domine a sua mente antes que ela o domine. BOA PRÁTICA!!!

NAMASTÊ